Mensagem de Maria a Lúcia em Fátima, 13 de Outubro de 1917

A Virgem Maria apareceu em Fátima (Portugal) durante 6 aparições sucessivas de 13 de Maio de 1917 a 13 de Outubro de 1917 a três pastores, Lúcia dos Santos (11 anos), e os seus primos Giacinta (8 anos) e Francesco (11 anos). A Virgem Maria revelou-lhes três segredos, o primeiro dos quais dizia respeito a uma visão do inferno e o segundo à consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria. A mensagem de Maria a Fátima continha também um terceiro segredo. Este segredo diz respeito à identidade do Anti-Cristo que apareceu na Palestina em 1948. Os Papas deveriam revelar este segredo de Fátima em 1960, desmascarando assim a identidade do Anti-Cristo.

Mas a partir de João XXIII, todos eles falharam neste dever sagrado por medo deste poderoso Anticristo.

Esta identidade foi revelada pelo próprio Cristo a um sacerdote no dia 13 de Maio de 1970. Jesus apareceu-lhe ao amanhecer e disse: “Hoje é 13 de Maio, o dia em que se comemora a aparição da Nossa Mãe em Fátima. Apocalipse Aberta capítulo 13: A Besta é Israel”.

Esta luz ilumina toda a mensagem apocalíptica, bem como o segredo da mensagem de Fátima e Maria a La Salette.

Para compreender plenamente estas duas mensagens de Nossa Senhora, tudo volta à revelação da identidade do Anticristo, esta Besta do Apocalipse. Isto é o que os papas têm omitido revelar desde 1960 por medo de serem acusados de anti-semitismo. Porque é o Estado de Israel! Este Estado sionista, obstinadamente oposto a Cristo Jesus, proclama e continua à espera de outro Cristo político-militar cujo espírito fanático e “expansionista” é totalmente contra o Espírito Divino universalista e não-político de Jesus de Nazaré. Não tem nada a ver com anti-semitismo, uma vez que muitos judeus se converteram ao cristianismo e denunciam o Estado de Israel.

Podemos portanto compreender as verdadeiras razões que reduziram os Papas João XXIII, Paulo VI e João Paulo II a este silêncio misterioso e injustificável sobre o segredo de Fátima que revela a identidade do Anticristo e a falência do Vaticano. Se não tivessem falhado neste dever sagrado pelo seu silêncio e mesmo pela sua cumplicidade, os Papas teriam salvo milhões de almas… e as suas próprias almas.

Quanto a Karol Wojtila, ele mentiu seriamente ao revelar um pseudo-secreto. Apresentamos aqui o argumento incontestável da sua mentira. Porque ele tinha dito no ano 2000 que o segredo de Fátima dizia respeito ao ataque à sua pessoa em 13 de Maio de 1981. A nossa Mãe tinha pedido que o segredo de Fátima fosse revelado em 1960 “a fim de ser compreendido”. Se tivesse sido revelado nessa data, em 1960, não haveria CERTAMENTE um acontecimento futuro, a ter lugar 21 anos mais tarde, e portanto ninguém o teria compreendido. É CERTAMENTE um evento PRE-1960 a ser compreendido em 1960, não um evento pós-1960. Este evento teve lugar em 1948… na Palestina: a proclamação oficial do Estado de Israel!

A Irmã Lúcia fala da Mensagem em 1958

O seguinte texto foi enviado por Lúcia a 22 de Maio de 1958 ao Reverendo Padre Agostino Fuentes, postulante para a beatificação de Franscesco e Giacinta de Fátima:

“Pai, Nossa Senhora está muito infeliz porque a sua mensagem não foi ouvida em 1917. Nem os bons nem os maus a têm atendido.

“Os bons” seguem o seu caminho sem se preocuparem. Eles não seguem os padrões celestiais. “Os ímpios” seguem o amplo caminho da perdição, ignorando as punições com que os ameaço.

Acredite, Padre, o Senhor castigará o mundo muito em breve. O castigo é iminente, em breve o castigo material, imagina, Pai, quantas almas irão para o inferno!

E isso vai acontecer porque não rezamos e fazemos penitência.

Esta é a causa da tristeza de Nossa Senhora. Pai, é necessário dizer a todos que Nossa Senhora já me disse muitas vezes: muitas nações desaparecerão da face da terra. As nações sem Deus serão o chicote escolhido pelo próprio Deus para castigar a humanidade se não obtivermos, através da oração e dos sacramentos, a Graça da sua conversão.

Diga-o, Padre, que o diabo está a travar a batalha decisiva contra Nossa Senhora; e o que aflige os Corações Imaculados de Maria e Jesus é a queda das almas religiosas e sacerdotais. Eles (os demónios) sabem que religiosos e sacerdotes, ao abandonarem a sua vocação, arrastam muitas almas para o inferno. Mal temos tempo para reter o castigo do Céu. Temos à nossa disposição dois meios muito eficazes: a Oração e o Sacrifício.

O diabo faz tudo para nos distrair e tirar-nos o gosto pela oração. Salvar-nos-emos ou condenar-nos-emos juntos.

No entanto, Padre, é preciso dizer às pessoas para não esperarem do Papa um apelo à penitência, à oração, nem dos bispos, nem dos padres, nem dos superiores em geral. É tempo de cada um, por sua própria iniciativa, fazer obras sagradas e reformar a sua vida de acordo com o pedido de Nossa Senhora!

O demónio quer fazer-se mestre das almas consagradas, tenta corrompê-las a fim de induzir os outros à impenitência final. Ele usa cada truque do livro ao ponto de sugerir que a vida religiosa seja adiada. O resultado é a esterilidade da vida interior e a frieza nos seminários, onde renunciaram à alegria da doação total a Deus.

É preciso dizer, Padre, que duas coisas santificaram Giacinta e Francesco: a aflição de Nossa Senhora e a visão do inferno…

Nossa Senhora está como que entre duas espadas: por um lado, vê a humanidade obstinada e indiferente perante os castigos ameaçadores; por outro, vê-nos a espezinhar os Sacramentos e a menosprezar o castigo que se aproxima, permanecendo incrédula, sensual e materialista.

Nossa Senhora disse expressamente: “Estamos a aproximar-nos do fim dos tempos”.

Ela disse-me três vezes:

  1. Em primeiro lugar, afirmou que o diabo se empenhou numa luta decisiva, ou seja, final, na qual sairemos vitoriosos ou derrotados.
  2. A segunda vez ela repetiu que os últimos remédios dados ao mundo são o Santo Rosário e a devoção ao Imaculado Coração de Maria. Este último significa que não haverá outros.
  3. A terceira vez ela disse-me que tendo esgotado os outros meios desprezados pelos homens, ela dá-nos, tremendo, a última salvação que é a Virgem Santíssima em pessoa, sinais de lágrimas, uma mensagem de vários visionários em todo o mundo. Nossa Senhora diz que se não ouvirmos e voltarmos a ofender, já não seremos perdoados.

Pai, disse-me Lúcia, é urgente que nos apercebamos da terrível realidade. Não queremos encher as almas de medo, trata-se apenas de um apelo urgente à realidade.

Desde que a Santíssima Virgem deu grande eficácia ao Santo Rosário, não há mais nenhum problema material, espiritual, nacional ou internacional que ela não possa resolver com o Santo Rosário e com os nossos sacrifícios.

Recitá-lo com amor e devoção consolará Maria e secará tantas lágrimas do seu Imaculado Coração”

NB: Para a entrevista acima referida, o sacerdote Fuentes obteve a permissão do então Papa reinante (Pio XII).

Aspecto de 13 de Julho de 1917

A 13 de Julho, após a visão do inferno, Nossa Senhora disse a Lúcia e aos seus dois companheiros (páginas 176 e 177 das “Memórias da Irmã Lúcia”): “Vistes o inferno para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para os salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizermos o que vos vou dizer, muitas almas serão salvas e haverá paz. A guerra terminará, mas se não deixarmos de ofender Deus, sob o reinado de Pio XI começará um ainda pior. Quando virdes uma noite iluminada por uma luz desconhecida, sabei que este é o grande sinal que Deus vos dá de que punirá o mundo pelos seus crimes, através da guerra, da fome e de perseguições contra a Igreja e o Santo Padre. Para evitar isto, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a Comunhão Reparadora nos primeiros sábados do mês. Se os meus pedidos forem ouvidos, a Rússia será convertida e haverá paz; se não, ela espalhará os seus erros pelo mundo, causando guerras e perseguições contra a Igreja. O bem será martirizado, o Santo Padre terá muito a sofrer, muitas nações serão aniquiladas. No final o meu Imaculado Coração triunfará”.

Advertências angustiantes

O famoso terceiro segredo de Fátima foi publicado no jornal “Neues Europa” (Nova Europa) de Stoccarde, a 15 de Outubro de 1963, sob o título “O Futuro da Humanidade” assinado por L. Einrich.

O artigo apresentava um “excerto” do segredo de Fátima que esperávamos que fosse revelado em 1960. O documento, conhecido por uma indiscrição diplomática, teria sido enviado como informação das autoridades do Vaticano às autoridades de Washington, Londres e Moscovo, considerando-o mesmo indispensável para o tratado sobre a cessação dos ensaios nucleares. A autenticidade de um documento deste tipo nunca foi negada pelo Vaticano.

Artigo do jornal “Neues Europa”

A 13 de Outubro de 1917, após uma série de aparições, Nossa Senhora apareceu uma última vez às crianças de Fátima, Lúcia, Giacinta e Francesco. Após o acontecimento do “milagre do sol”, a Mãe de Deus deu a Lúcia uma mensagem especial que, entre outras coisas, dizia

“Não te preocupes, querida criança, eu sou a Mãe de Deus, que te fala e te pede que proclames em meu nome a seguinte mensagem a todo o mundo.

Atrairá, ao fazê-lo, fortes hostilidades. Ouçam e lembrem-se do que vos estou a dizer:

Os homens devem tornar-se melhores homens. Não há nenhum problema pessoal, familiar, nacional ou internacional que eu não possa resolver se me for pedido para o fazer através do Rosário.

Pedis-me um sinal milagroso para que todos possam compreender as minhas palavras que, através de vós, dirijo-me à humanidade. Este milagre, acabam de o ver agora mesmo. Foi o grande milagre do sol! Todos o viram, crentes e descrentes, camponeses e habitantes da cidade, cientistas e jornalistas, leigos e padres.

E agora, proclamar em meu nome:

Sobre toda a humanidade virá um grande castigo, não ainda hoje, nem mesmo amanhã, mas na segunda metade do século XX.

O que já dei a conhecer em La Salette pelas crianças Mélanie e Maximin, repito hoje perante vós.

A humanidade tem sido sacrílega e está a espezinhar o dom que recebeu.

Já não há encomendas em lado nenhum. Mesmo nas mais altas posições, Satanás governa e decide o curso dos negócios. Saberá mesmo como penetrar até às alturas mais altas da Igreja.

Conseguirá confundir as mentes dos grandes cientistas que inventam armas com as quais metade da humanidade pode ser destruída numa questão de minutos.

Ele sujeitará os poderosos dos povos ao seu controlo e levá-los-á a fabricar estas armas em massa.

Se a humanidade não se defender, serei forçado a soltar o braço do meu Filho.

Se aqueles que estão à frente do mundo e da Igreja não se opuserem a estas acções, eu fá-lo-ei e rezarei a Deus meu Pai para que faça justiça aos homens.

É então que Deus castigará os homens de forma mais dura e mais severa do que Ele os castigou com a inundação.

E os grandes e os poderosos perecerão ali, bem como os pequenos e os fracos.

Mas também, chegará o momento das provas mais duras para a Igreja. Os Cardeais serão contra os Cardeais, e os Bispos contra os Bispos. Satanás irá colocar-se no meio das suas fileiras.

Em Roma, também haverá grandes mudanças. Roma será destruída. O que está podre cairá e o que cai não deve ser permitido continuar. A Igreja será escurecida e o mundo será atirado para a confusão.

A grande, grande guerra terá lugar na segunda metade do século XX. (A Guerra Mundial começou contra o Iraque em 1991. Actualmente continua, conduzindo a situações internacionais desastrosas.)

A Rússia será o chicote de Deus e, no final, ela converter-se-á. Não deixe que a América pense que é invulnerável.

Então o fogo e o fumo cairão do céu e as águas dos oceanos transformar-se-ão em vapor, cuspindo a sua espuma para o céu, e tudo o que estiver de pé virar-se-á.

E milhões e milhões mais perderão as suas vidas de uma hora para outra, e aqueles que ainda estiverem vivos nesse momento terão inveja daqueles que morreram. Haverá tribulação para onde quer que olhemos, e miséria por toda a terra e desolação em todos os países.

Eis que o tempo se aproxima cada vez mais, o abismo se aprofunda e aprofunda, e não há saída; os bons morrerão com os maus, os grandes com os pequenos, os príncipes da Igreja com os seus fiéis, os governantes do mundo com o seu povo; por toda a parte reinará a morte, elevada ao seu triunfo pelos homens que se desviaram e pelos servos de Satanás, que serão então os únicos governantes na terra.

Será um tempo que nenhum rei ou imperador, nenhum cardeal ou bispo está à espera, e ainda assim virá de acordo com o plano do meu Pai para punir e vingar.

Mais tarde, porém, quando aqueles que sobreviverem a tudo ainda estiverem vivos, Deus e a Sua magnificência serão novamente invocados, e Deus será novamente servido como era no passado, quando o mundo não era tão corrupto.

Chamo a todos os verdadeiros imitadores do meu Filho Jesus Cristo, todos os verdadeiros cristãos e os Apóstolos dos Últimos Tempos!

A Hora dos Tempos está a chegar e o Fim dos Fins se a humanidade não se converter e se esta conversão não vier de cima, dos líderes do mundo e dos líderes da Igreja.

Mas ai se esta conversão não vier e se tudo ficar como está, sim, se tudo se tornar ainda pior.

Vai, minha filha, e proclama-a!

Para isto estarei sempre ao vosso lado, ajudando-vos”.

Texto da Rádio Vaticano

“Nem João XXIII nem Paulo VI acharam oportuno revelar ao mundo a terceira parte do mistério de Fátima. Quando foi publicado no jornal “Neues Europa”, em 15 de Outubro de 1963, não foi confirmado nem directamente negado.

Estamos certos de que a terceira parte do segredo contém uma seriedade particular confirmada pela trágica realidade que o mundo inteiro está a viver.

Já chegou o fim dos dias?

Estamos a viver o Apocalipse profetizado por São João?

Se os cristãos dão testemunho amoroso da esperança na misericórdia de Deus, devem também gritar corajosamente a Verdade da Justiça de Deus.

Não temos a ilusão de sermos salvos. Em qualquer caso, chegou o momento em que as palavras já não são suficientes. Temos de agir, e agir agora, se queremos humanidade, se queremos que cada um de nós possa ver… para além do fogo… a Luz”.

(Texto gravado da Rádio Vaticano em 13 de Maio de 1977 9:00-9:00 p.m)

Artigo em “Vox Fidei”

Quando o Papa João Paulo II esteve em Fula durante a sua viagem à Alemanha (15-19 de Novembro de 1980), diante de um pequeno grupo de pessoas, foram-lhe feitas perguntas, incluindo uma sobre o segredo de Fátima.

Aqui está o texto que apareceu em “Vox Fidei” N° 10 de 1981:

“Qual é o segredo de Fátima que deveria ser revelado em 1960”?

Resposta do Santo Padre:

“Devido ao seu impressionante conteúdo, e a fim de não levar a força global do comunismo a certas interferências, os meus antecessores preferiram uma “atitude diplomática” (em oposição ao “sigilo”).

No entanto, deve ser suficiente para cada cristão saber o seguinte: lemos (em segredo) que os oceanos inundarão continentes inteiros, que os homens morrerão subitamente de um minuto para o outro, de repente e em milhões…, quando sabemos isto, não é realmente urgente publicar este segredo.

Muitos querem saber apenas por curiosidade e sensação, mas esquecem-se que o ‘conhecimento’ também traz consigo a responsabilidade… Querem simplesmente satisfazer a sua curiosidade. Isto é perigoso quando, nestes tempos, a indiferença das pessoas as faz fingir que ‘é inútil'”!

O Papa, sobre este assunto, tomou o Terço e disse:

“Esta é a cura para este mal! Rezar, rezar, e no futuro não fazer mais perguntas. Tudo o resto, recomende-o a Nossa Senhora”!

Excertos do livro do Irmão Miguel da Santíssima Trindade

dos Irmãozinhos do Sagrado Coração:

TODA A VERDADE SOBRE FÁTIMA
O TERCEIRO SEGREDO

Introdução:

Após uma investigação exaustiva, conseguimos descobrir do que se trata. É um segredo trágico mas salutar, de importância decisiva para a fé e esperança dos católicos de hoje”

p.8: Sobre Lúcia: … pois em breve, em 1948, ela irá enterrar-se atrás dos portões do Carmelo…

p.36: Tendo recebido a ordem formal para escrever o Segredo em meados de Outubro, dois meses mais tarde, ainda não o fez. Isto mostra o quanto a escrita deste texto a fez tremer. De tal forma que, pegando na caneta, viu-se incapaz de escrever. De facto, ela acrescentou… que, várias vezes, tinha querido obedecer, que se tinha sentado para escrever, sem poder fazê-lo. Este misterioso impedimento continuou até 24 de Dezembro de 1943, quando escreveu ao P. Garcia que “este fenómeno não se devia a causas naturais”.

…Deve ser visto como a última explosão de Satanás contra o mensageiro da Imaculada, adivinhando que arma terrível esta grande profecia, uma vez fixada no papel, poderia ser contra o seu domínio sobre as almas e a sua pretensão de se infiltrar no coração da Igreja.

p. 39: Além disso, escreve o Padre Alonso, como podemos compreender as grandes dificuldades de Lúcia em escrever este Segredo, quando ela tinha escrito outras coisas que já eram muito difíceis? Se tivesse sido simplesmente uma questão de anunciar profeticamente novos e grandes cataclismos, estamos certos de que a Irmã Lúcia não teria experimentado tais dificuldades, cuja vitória exigiu uma intervenção especial do Céu.

p.271: Porquê esta data de 1960 para a revelação do Segredo: “Porque então aparecerá mais claro”.

p.273: Foi também por volta desta altura que a Irmã Lúcia se viu muito mais atenta e quase completamente silenciada (1951).

p.373: Segundo o Cardeal Ottaviani, o próprio João XXIII colocou o Segredo noutro envelope, selou-o e depositou-o num daqueles arquivos que são como um poço profundo, preto, preto, no fundo do qual caem os papéis, e ninguém vê mais nada….

p.386: Cidade do Vaticano, 8 de Fevereiro de 1960, Comunicado de imprensa da agência ANI:

É provável que o Segredo de Fátima nunca venha a ser tornado público. A decisão das autoridades do Vaticano baseia-se nas seguintes razões:

  1. A Irmã Lúcia ainda está viva.
  2. O Vaticano já conhece o conteúdo da carta.
  3. Embora a Igreja reconheça as aparições de Fátima, ela não quer assumir a responsabilidade de garantir a veracidade das palavras que os três pastorinhos lhes disseram Nossa Senhora.

p.420: É por isso que nada é tão importante, nada é tão necessário, tão urgente, a ponto de dar a conhecer ao mundo este último segredo, enterrado no Vaticano, como uma verdade cativa por sucessivos Papas durante mais de um quarto de século!

A Virgem Maria tinha desejado a sua revelação em 1960 e a Irmã Lúcia, a sua mensageira, continua a desejá-la, a pedi-la urgentemente a quem quer que ela tenha o direito, como sabemos. Depositária de uma verdade temida mais do que nunca, ela é reduzida ao mais estrito silêncio sobre esta mensagem mais salutar, ao ponto de ser praticamente proibida de fazer a mais pequena alusão a ela.

O bispo de Leiria e os capelães do santuário também parecem ter recebido instruções para se manterem em silêncio.

p. 477: Coloca-se então a questão: Por quanto tempo irão os nossos Pastores escolher agradar aos inimigos da Virgem Maria, permanecendo fiéis às “orientações conciliares” que afirmam ser, e que levaram a Igreja à sua ruína, em vez de confiarem humildemente nas profecias da Rainha do Céu, que são inquestionavelmente contrárias aos inovadores? Quanto tempo tardarão em obedecer aos pedidos urgentes da sua Mãe e Mestra, a Rainha dos Apóstolos, a Medianeira Todo-Poderosa da graça e da misericórdia para a Igreja e para o mundo?

p.533: “Foi dado ao nosso século para rever este maravilhoso Sinal. Esta Senhora que apareceu no céu de Fátima é de facto a mesma Mulher da visão de Patmos. Estar tão envolvido nos acontecimentos da nossa história humana no tempo do apocalipse, agarra-nos com emoção e medo. O capítulo escrito por Nossa Senhora de Fátima é limpidamente simples na sua grandeza. Junta-se ao capítulo de São João, leva-o até aos dias de hoje e faz com que seja novamente ouvido pelos cristãos. Os dois iluminam-se mutuamente, ao ponto de não deixarem mais nada na sombra sobre a grande tragédia do nosso século XX”

(Padre Georges de Nantes – Carta aos meus amigos – N° 247, 5 de Junho de 1947)

Não o poderíamos dizer melhor. A própria Irmã Lúcia recomenda muita leitura, estudo e meditação sobre o Apocalipse. Como já dissemos, quando questionada sobre o conteúdo do Terceiro Segredo, ela respondeu: “Está no Evangelho e no Apocalipse, lê-os”. Sabemos mesmo que ela uma vez indicou os capítulos 8 a 13 do Apocalipse.

Comentário

O Vaticano foi infiltrado por Judeo-Masonry. Sabemos que o Anticristo, a Besta do Apocalipse capítulo 13, é Israel. Compreendemos portanto que o Vaticano não pode revelar o terceiro segredo que desmascara o Anticristo, a besta do Apocalipse, sobre a qual a Virgem Maria já tinha falado em La Salette em 1846.

Em 2000, o Vaticano revelou uma pseudo Mensagem de Fátima que desfigura a Mensagem em favor do Anticristo. É assim que Satanás governa a Igreja ao mais alto nível, como disse Nossa Senhora. (Ver o texto: “Mensagem de Maria a La Salette”).